Dados da família:
Marisa Luis Nguvulo nasceu aos 04 de Abril de 1984 é tutora de:
Damião Cativa, 5 meses, Joana, 5 meses e Albertina 5 meses. A tutora chama-se Marisa Luis Nguvulo. Residentes no Lubango junto a Escola Portuguesa.

Situação da família antes de serem admitidas ao FF.

O pai das crianças não é falecido, mas está separada do mesmo, pois o pai das crianças tornou-se num doente mental e implicava sempre com a tutora. A tutora decide desfazer-se dele,afinal, ela já estava concebida de trigémios.

A tutora nunca teve a oportunidade de frequentar uma escola, dedicando sempre a vida na pastorícia e agricultura, razões pela qual esteve fora do sistema de ensino.

A tutora tem tido alguns problemas de respiração e insuficiência de leite para poder amamentar as três crianças.

No dia 17 de Maio de 2017 a tutora acabou assim, por dar a luz a trigémios. Mas a tutora não tinha condições algumas para suportar a sua alimentação para que tenha leite suficiente para amamentar as suas crianças.

Tem nalgumas vezes sofrido de estresse o que contribui para a má disposição em cuidar das suas crianças, a família vive numa situação estáverl, mas correndo risco de perder as crianças devido o número de crianças que tem que amamentar, visto que a sua alimentação não é das melhores.

A tutora não trabalha, apenas vive de pequenas ofertas

A tutora não trabalha, apenas vive de pequenas ofertas que lhe são dadas por vizinhos e familiares que também pouco possuem. Procurou pelo PFF clamando por socorro e foi inserida no Programa, passou a receber uma Cesta Básica numa base mensal e 12 latas de leite NAN1 para contribuir na amamentação dos trigémios.

-O que seria de nós se não aparecessem para nos ajudar? Já batemos várias portas mas nunca fomos atendidos, Deus pague-vos por tudo o quanto fazem pelos meus bebés. Em jesto de retribuição, a estas crianças darei os vossos nomes que aqui estão.

Palavras da tutora Marisa. Assim, as duas meninas são a Mãe SOS Joana, Coord. Do FF Albertina e o Oficial de Campo do FF Damião.

A família sente-se feliz e diz que já são 5 meses e está ansiosa para passar para o leite NAN2. Diz que assim, já começa a pensar no futuro delas, vendo-as saudáveis e a estudar.